Aguarde...

FHC, FORÇAS ARMADAS E POLICIA

ENTRE O AUTORITARISMO E A DEMOCRACIA 1999-2002


Produto Indisponível

Veja mais títulos de Ciências Políticas

Sinopse

Segundo o autor, o país ainda vive uma "democracia schumpeteriana", ou seja, de caráter meramente formal da competição eleitoral, o que seria "insuficiente". Ao lado do formalismo eleitoral, avalia, é preciso que o país avance na consolidação dos direitos civis e sociais. "O Brasil tem belas leis, mas muitas delas são violadas e poucos são os punidos, em especial, se forem membros da elite política, social, econômica ou militar. Um estado de direito democrático pressupõe a existência de segurança jurídica. Esta só pode florescer quando há uma ordem conhecida e respeitada. O que definitivamente não é o nosso caso", revela. Zaverucha mostra que, em oito anos de governo, o presidente Fernando Henrique Cardoso não só não foi capaz de modificar a Constituição de 1988, que ainda mantém resquícios da Carta autoritária de 1967, como aumentou o que chama de "militarização" da segurança pública. Segundo ele, FHC fez com que os conceitos de segurança nacional e segurança pública tornassem sinônimos. "Até mesmo o arcabouço jurídico da Doutrina de Segurança Nacional, a Lei de Segurança Nacional, não foi abolida (na gestão FHC)", ressalta Zaverucha. O que leva algumas pessoas a acreditarem na consolidação da democracia brasileira enquanto outras mencionam sua fragilidade e até mesmo o risco de golpe de Estado? Como explicar a ampla crença na estabilidade democrática brasileira, se apenas 37% dos brasileiros consideram a democracia o melhor sistema de governo, segundo dados coletados pelo instituto chileno Latinobarómetro? Qual o significado de 65% dos brasileiros não se importarem em ser submetidos a um governo não-democrático contanto que ele resolvesse os problemas econômicos do país? Corremos o risco de nos transformar em uma democracia sem democratas? Afinal, em que direção a democracia brasileira está caminhando? 'FHC, Forças Armadas e Polícia' permite compreender a democracia em que vivemos e, mais importante, adverte sobre sua fragilidade. Um livro indispensável para compreender a história e o futuro político da nação.

Detalhes do Produto

    • Subtítulo:  ENTRE O AUTORITARISMO E A DEMOCRACIA 1999-2002
    • Origem:  NACIONAL
    • Editora: RECORD
    • Edição:  1
    • Assunto: Ciências Políticas
    • Idioma: PORTUGUÊS
    • Ano:  2005
    • País de Produção: Brazil
    • Código de Barras:  9788501074492
    • ISBN:  8501074497
    • Encadernação:  BROCHURA
    • Peso: 0.36 kg
    • Complemento:  NENHUM
    • Nº de Páginas:  288

Avaliação dos Consumidores

ROLAR PARA O TOPO