Aguarde...
 

O ADVENTO DA DEMOCRACIA


    R$ 85,30

    em até 2x de R$ 42,65 sem juros no cartão, ver mais opções

    Produto sob encomenda
    Previsão: 2 Semanas + Frete

    Calcule prazo de entrega e frete:

     - 
    Este produto pode ser retirado em loja

    FRETE GRÁTIS para o Sul e Sudeste nas compras acima de R$ 69,00; para o Centro-Oeste e Nordeste, nas compras acima de R$ 99,00; e, para o Norte, nas compras acima de R$ 139,00 - Confira o regulamento


    Sinopse

    Visando esclarecer o significado dos princípios geradores da Democracia moderna (a igualdade das condições, a autonomia do Homem, a independência dos indivíduos), Robert Legros tenta, nesta obra, mostrar que não são simplesmente provenientes de ideias novas, de uma compreensão do Homem que, finalmente, se teria liberto dos preconceitos e do obscurantismo, nem o simples fruto de um processo histórico ou social, ou de uma transformação do modo de produção, mas emanam, mais profundamente, de uma experiência nova do outro, de si, da nossa humanidade; mas, também, ao mesmo tempo, do Além, da Natureza, da origem das normas, numa palavra, do mundo. É verdade que a igualização das condições, a autonomização e a individualização que estão na origem da Democracia suscitam uma dissolução de toda e qualquer imagem do Homem e fazem nascer a ideia de uma indeterminação essencial da nossa humanidade. No entanto, o reconhecimento do outro como semelhante, instaurado pela Democracia, não é do domínio de uma abstracção e sim de uma experiência sensível da nossa humanidade. Em que medida é que a experiência democrática é libertadora? É esta a pergunta central desta obra. Robert Legros tenta responder a ela inspirando-se no ensino da Fenomenologia. Com efeito, mostra que a Democracia é libertadora na medida em que o seu advento (a progressiva igualização das condições) está ligado a uma suspensão das identidades de pertença, que é indissociável daquilo a que a Fenomenologia chama uma suspensão do mundo 'natural', uma colocação entre parênteses de todas as evidências do mundo quotidiano. E na medida em que esta suspensão colectiva das identidades de pertença abre para uma experiência do outro, de si, do mundo, incita a preservar a indeterminação essencial do Homem sem o dissolver no vazio de uma universalidade abstracta.

    Detalhes do Produto

      • Ano:  2001
      • País de Produção: Portugal
      • Código de Barras:  9789727714155
      • ISBN:  9727714153
      • Encadernação:  BROCHURA
      • Peso: 0.66 kg
      • Complemento:  NENHUM
      • Nº de Páginas:  406

    Avaliação dos Consumidores

    ROLAR PARA O TOPO