Aguarde...

O SILENCIEIRO



Produto disponível
Últimas unidades!

Calcule prazo de entrega e frete:

 - 
Este produto pode ser retirado em loja

Sinopse

Neste romance, o silencieiro, personagem sem nome, narra o drama desesperado em que se envolve por não suportar o ruído do mundo. Tem 25 anos quando começa sua história, vive com a mãe numa casa de subúrbio, com poucos amigos, poucas mulheres, um tio e um trabalho enfadonho. Planeja livros que não chega a escrever, deseja Leila mas casa-se com Nina e se muda para outro lugar, tem um filho e pouca coisa mais. A essa pobreza do cotidiano, acopla-se uma escritura despojada de qualquer efeito literário, por certo capaz de amplificar o sentido daquela pobreza exatamente pelo que dispensa, subentende ou disfarça. Essa aparente escritura objetiva, neutra, no entanto, é trabalho de ourivesaria, pois se dissemina em todo o texto um uso particular da linguagem, o que se pode ver em qualquer passagem do livro, a exigir do leitor uma abertura para novas relações metafóricas e uma educação severa para o cultivo das elipses. Por outro lado, o leitor vai envolvendo-se num roteiro tenso, no qual só na aparência nada acontece, levando-o a prosseguir com uma curiosidade crescente por pequenas circunstâncias tão ímpares, desencadeadas pela impossibilidade de o narrador suportar os ruídos que o cercam, desde a primeira frase do romance. E como todo o livro é narrado num tempo sempre presente, o leitor é chamado a se situar bem próximo, colado às circunstâncias, sem poder se distanciar delas. O complexo e multifacetado universo dos ruídos que nos cercam vai sendo ricamente identificado. E o narrador se propõe ações diversas para tentar deter esses ruídos, enredado em delírios persecutórios ou desejos de vingança, passando de enfrentamentos verbais com a vizinhança a matérias jornalísticas contra o barulho, de pequenas interdições a sua esposa a várias ações judiciais geralmente com resultado nulo. Sua tentativa de suicídio, ou de ao menos tornar-se surdo, é apenas o prenúncio de situações bem mais graves, que o levarão ao encarceramento. No entanto, o romance transcende em muito as perspectivas realistas ou psicológicas que pode iluminar, pois transforma o problema talvez trivial que apresenta em fonte para reflexão do paradoxo da comunicação humana. A intransitividade do silencieiro num mundo cada vez mais barulhento, exposta de forma crua e num ambiente pobre, estabelece limites claros às possibilidades de relações entre nós.

Detalhes do Produto

    • País de Produção: Brazil
    • Código de Barras:  9788525041999
    • ISBN:  8525041998
    • Encadernação:  BROCHURA
    • Altura: 20.80 cm
    • Largura: 13.70 cm
    • Comprimento: 1.20 cm
    • Peso: 0.25 kg
    • Complemento:  NENHUM
    • Nº de Páginas:  160

Avaliação dos Consumidores

ROLAR PARA O TOPO