Aguarde...

POEMITOS



Produto sob encomenda
Previsão: 5 Semanas + Frete

Calcule prazo de entrega e frete:

 - 
Este produto pode ser retirado em loja

Sinopse

Nos poemas aqui reunidos, o autor expõe o ritual de uma elaborada desconstrução do cotidiano, do lugar-comum, da melancolia, das ideologias em espiral, dos pesadelos da subjetividade, da loucura encenada, com a 'gana de/ ir justo até o fim/ o fundo de tudo,/ do poço, do fosso,/ do copo, do corpo'. Sem medo e pudor, o poeta retira as máscaras de uma poeticidade afetada, blasé, com suas fórmulas do bom poema de ocasião, para tocar no íntimo das palavras, na sua obscura resistência, no seu duro cerne de atrito com o sentido que escapa, até o impasse mais radical, não apenas de uma consciência atormentada, mas que sabe com alguma ironia o destino e o preço da escrita - 'eu sou o abismo'. Não se encontram aqui poemas de entretenimento, faceiros, ou para aliviar falsas consciências pesadas, com versos mais edificantes, senão exercícios de aproximação com a experiência e sua crítica, a releitura do eu possível em face do imponderável da cidade e da crise do urbano. O poeta se metamorfoseia na enguia que vive numa sala de cinema o mergulho no inconsciente ancestral, ou então se apaixona por uma estátua. Da imagem do corpo ao próprio esqueleto, o poeta se revira e desveste, buscando o que seria a melhor tradução para a fragilidade de ser e estar aí, para a inutilidade do poema, para os labirintos do pensamento. Numa espécie de releitura de Hamlet, 'o rei da silva' indaga - 'meu corpo ou meu manto?'.

Detalhes do Produto

    • País de Produção: Brazil
    • Código de Barras:  9788582820063
    • ISBN:  8582820062
    • Encadernação:  BROCHURA
    • Altura: 21.00 cm
    • Largura: 14.00 cm
    • Peso: 0.10 kg
    • Complemento:  NENHUM
    • Nº de Páginas:  72

Avaliação dos Consumidores

ROLAR PARA O TOPO