Menu
Todo o site em 10x Sem Juros - Clique e confira o regulamento

MENINA QUE ROUBAVA LIVROS, A

Formato: Livro

Autor: ZUSAK, MARKUS

Tradutor: RIBEIRO, VERA

Idioma: PORTUGUES

Editora: INTRINSECA

Assunto: LITERATURA ESTRANGEIRA - ROMANCES

De R$39,90

Por R$31,52*

ou em até 3x de R$ 10,50
sem juros no cartão de crédito

ou até 6x R$ 5,25 sem juros com cartão Livraria Cultura Itaucard e ainda ganhe 315 pontos no programa +cultura.

Clique para Comprar
Comprar

Disponibilidade

Como funciona nossa entrega

Produto disponível, envio em até 1 dia útil + prazo do frete.
Disponibilidade de acordo com a quantidade de produtos em estoque.

Agora você pode participar do nosso site inserindo seus vídeos, suas imagens e links para seu blog ou website. Clique nos ícones ao lado e participe!

Especificações Tecnicas

ISBN:

ISBN-13:

Idioma: português

Encadernação: Brochura

Altura: 23 cm

Largura: 16 cm

Peso: 0,660 kg

Edição:

Ano de Lançamento: 2007

Número de páginas: 480

Sinopse

Ao perceber que a pequena Liesel Meminger, uma ladra de livros, lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História.

  • 155 Opiniões:

    Opine
  • 16/04/2014

    Weruska Mandela

    Super recomendo. :

  • 09/04/2014

    lazaro ramos

    pooow e muitooo bom msm ....

  • 08/03/2014

    giovana

    eu achei pessimo pq a linguagem é pessima e nao da para entender nada , portanto devem mudar a linguagem desse livrinho

  • 05/03/2014

    leticia

  • 24/02/2014

    Meire

    esse sem dúvida foi um dos melhores livros que já li, a narrativa dele é contagiante, é quase impossível parar de ler, além de ser um livro muito emocionante.

  • 19/02/2014

    Dennis santos

    muito bom!um livro de boa qualidade e, muito recomendado por várias pessoas.

  • 13/02/2014

    marquinho

    adorei o livro dela e agora nao vou perder o filme tbm

  • 08/02/2014

    alcenira

    ESSE LIVRO É MARAVILHOSO JÁ LI DUAS VEZES.
    EU RECOMENDO

  • 02/02/2014

    VENANCIO

    O livro é ÓTIMO...não me decepcionou...o final é triste.
    Depois de umas 100 páginas, você devora o resto rapidinho, a história deslancha e te prende.
    .
    EU RECOMENDO!!!

  • 17/01/2014

    Lourrane

    Um ótimo livro pra quem gosta de História. Mostra a realidade da 2ª guerra mundial. E o fato da Morte contar a história, trás uma curiosidade gigantesca a cada página lida! Recomendo!

  • 29/12/2013

    Chay Correia

    Decepcionante, uma bela porcaria inútil, gritantemente brega e cafona, uma visão bem porca sobre a segunda guerra mundial e A Morte é ridícula, uma coisa não se pode negar, esse livro se vende bem, é como diz aquele ditado Por fora bela viola, por dentro pão bolorento, para mim é literatura infantil e das piores.

  • 07/11/2013

    Lari

    Um livro realmente emocionante, que leva o leitor a uma viagem a Alemanha nazista de uma maneira jovial e envolvente! Todos devem ler!

  • 17/10/2013

    mari

    Poucas são as palavras que encontro para descrever esse livro, mas a que mais aparecer em minha mente é emocionante. Essa história faz você visitar uma época de grandes crises e ao mesmo tempo a inocência da infância e também nos faz visitar nossos maior temores. Recomendo que todos leiam esta história linda e que consigam absorver tudo o que ele nos oferece.

  • 03/10/2013

    Nadi

    Esse Livro E Muito Bom, Ja Li Ele Umas 5 Vezes, E O Mais Interresante E Que Não Perdi A Graça Di Ler Ele .

  • 21/09/2013

    JANAINA

    UM LIVRO ONDE APRENDEMOS O QUE É SOFRER NA INOCENCIA.....

  • 12/09/2013

    Karla Oliveira

    Um livro que te prende do começo ao fim, emocionante, criativo, rico em detalhes!!
    Adorei o livro e indico!
    Amo o Rudy!

  • 07/08/2013

    sarah

    bem eu ainda não o li , mas já estou louca pra compra-lo e ler ele 3 , espero que eu goste

  • 13/06/2013

    Marina Lima

    Um livro delicioso. Para guardar na cabeceira com carinho. Um ótimo romance.

  • 09/06/2013

    Adriele

    Um dos melhores livros que li até hoje. Recomendo a leitura desse livro a todos sem medo de errar. Possui um final emocionante e triste, para quem rosa de ler será um deleite.

  • 30/04/2013

    mauro jardim

    Quando degustei este livro,foi atraves da biblioteca do sesq agora pretendo compra-lo.

  • 30/04/2013

    mauro jardim

    A menina que roubava livros,li a alguns anos atras,uma obra primorosa,estava em ferias tardes chuvosas,inesquecivel......recomendo sem medo de errar.

  • 25/04/2013

    Jurema

    Queijos, uma palavra e um sentimento...nojo

  • 08/04/2013

    quelzinhar oliveira

    mexe muito com a gente!!

  • 18/01/2013

    Rosani Santana

    Bom, sou suspeita para falar porque adoro esse tipo de romance. Simplesmente perfeito e me prendeu do inicio ao fim, para ter uma idéia acordava no meio da noite para ler mais um pouquinho.rs

  • 19/10/2012

    Bryan Xavier

    Vou começar a ler este livro, eu e meus 3 amigos ganhamos da nossa escola! Vamos ver como é a história! :D

  • 01/09/2012

    Isabel

    Achei este livro lindo, emocionante e impactante!! vale muito a pena ler, eu recomendo!!

  • 22/08/2012

    Shelida

    No inicio a narrativa do livro é enfadonha persistindo até por volta da pagina 100 ou 150. Ultrapassada essa barreira, a narrativa se torna instigante, o virar de cada página é prazeroso, assim como o desejo de saber o que acontece com os personagens. Resultando num belo desfecho.

  • 13/07/2012

    Josias

    Épico. Sentimental. O melhor que já li até hoje.

  • 06/07/2012

    Fernanda

    É uma delícia de livro .... Vale MUITO à pena.

  • 10/06/2012

    Ana Lívia

    A menina que roubava livros é um livro excelente que te prende até o fim

  • 02/06/2012

    ReMonteiro

    o autor faz poesia em prosa.

  • 17/05/2012

    Elaine Cristina de Jesus

    Adoro ler. Esse livro com certeza eu amei. É envolvente, emocionante, com partes engraçadas e muito muito comovente, vale muito a pena.

  • 22/04/2012

    Gabriella

    o melhor livro que eu ja li na minha vida me apaixonei pela historia

  • 04/04/2012

    Isaias Calheiros

  • 02/04/2012

    janaina

    esse livro e um livro enteresante pois fala e uma estoria legal

  • 08/03/2012

    Vanessa

    muito recomendo, muito esse livro para meus amigos e alunos muito bom

  • 29/01/2012

    Thaís Buttelli

    Não há como descrever a história de outra maneira.
    A morte nos encanta com sua narrativa descritiva mas não menos subjetiva, contando a história de alguém que, com toda a inocência de uma menina, cresce em meio a uma guerra, com todas as perdas e, por outro lado se envolve tã emcionantemente com os livros de modo a se tronar dependente dos mesmos....leitura obrigatória a todas as mulheres e homens sensíveis.

  • 28/12/2011

    Larissa

    Foi simplesmente o livro mais lindo, sábio e divino que eu já li e vi na minha vida. O começo do livro, confesso, é um pouco maçante... Mas a partir do momento em que a história começa a criar vida... Simplesmente deslumbrante. O melhor livro de todos!

  • 06/12/2011

    Estela

    LIVRO SIMPLESMENTE DIVINO!
    Supera de longe todos os livros que li... a morte narra de uma forma tão poética, que no decorrer da leitura algumas vezes bateu o desejo de se entregar a ela, por tão bem elaborada essa narrativa retratando a morte de uma forma tão doce, tão mágica, tão envolvente...

  • 29/11/2011

    bruna santos

    parabens pelo otimo desenpenho do lirvo eu adorei foi muito interessante

  • 23/11/2011

    Suzana Mascarenhas Piotti

    Um livro bom. Tem como narradora a morte, a qual conta a estória de uma menina que a seu ver é um ser humano digno de ser lembrado. Retrata a triste realidade da 2ª Guerra, vista pelo cotidiano alemão com seus conflitos e suas dificuldades... É uma leitura envolvente e emocionante, enfim, vale a pena!

  • 15/11/2011

    agnódece

    Eu confesso que deixei de lado a leitura deste livro por achar que não valeria a pena lê-lo, que seria uma perda de tempo, que estaria deixando de ler livros melhores, mas, sou um bocado teimosa e não costumo desistir muito fácil dos meus objetivos, então resolvi que, não importa se o livro não fosse bom, eu terminaria a leitura. E, graças à minha teimosia, eu li o livro até o seu último capítulo e querendo que não acabasse, pois ele já havia conquistado um lugarzinho especial no meu criado-mudo e eu tinha que ler, nem que fosse uma folha, por dia, assim como um preceito diário. Pois é, não lhe dei muito valor no início, mas quando vai chegando no meio do livro a estória nos absorve de uma tal maneira que não sei se tenho palavras para expressar esse sentimento. Eu adorei o livro, é uma lição de vida, realmente, e, apesar de nos deixar mais revoltados com a guerra, nos faz pensar nos outros como muito próximos a nós, e o que é interessante, não sei se quem leu o livro teve a mesma sensação, mas, o fato dessa estoria ser narrada pela morte, me fez vê-la como algo assim natural, uma consequência da vida. Ah, as palavras, as palavras, essas nos dizem tanto, nos fazem dizer tanto para o bem, como para o mal, são poderosa, e como são, se não soubermos usá-las, magoamos e nos magoamos , podemos ser alguém, como ninguém, mas uma coisa agora eu sei, é preciso saber usá-las.

  • 15/11/2011

    agnódece

    Eu confesso que deixei de lado a leitura deste livro por achar que não valeria a pena lê-lo, que seria uma perda de tempo, que estaria deixando de ler livros melhores, mas, sou um bocado teimosa e não costumo desistir muito fácil dos meus objetivos, então resolvi que, não importa se o livro não fosse bom, eu terminaria a leitura. E, graças à minha teimosia, eu li o livro até o seu último capítulo e querendo que não acabasse, pois ele já havia conquistado um lugarzinho especial no meu criado-mudo e não eu tinha que ler, nem que fosse uma folha, por dia, assim como um preceito diário. Pois é, não lhe dei muito valor no início, mas quando vai chegando no meio do livro a estória nos absorve de uma tal maneira que não sei se tenho palavras para expressar esse sentimento. Eu adorei o livro, é uma lição de vida, realmente, e, apesar de nos deixar mais revoltados com a guerra, nos faz pensar nos outros como muito próximos a nós, e o que é interessante, não sei se quem leu o livro teve a mesma sensação, mas, o fato dessa estoria ser narrada pela morte, me fez vê-la como algo assim natural, uma consequência da vida. Ah, as palavras, as palavras, essas nos dizem tanto, nos fazem dizer tanto para o bem, como para o mal, são poderosa, e como são, se não soubermos usá-las, magoamos e nos magoamos , podemos ser alguém, como ninguém, mas uma coisa agora eu sei, é preciso saber usá-las.

  • 09/10/2011

    E;

     

  • 13/09/2011

    Luana de Oliveira Moraes

    O livro é excelente justamente por ser simplório. Simples assim. Não é necessário o uso de termos científico ou grandes questionações filosóficas para se chegar a um nível intelectual, ao contrário, cada um é um Universo cativado por diferentes ideias. O livro agradou uns e decepcionou outros, e isso é apenas um ponto de vista, circunstâncias que levam a essas conclusões.

  • 13/09/2011

    Luana de Oliveira Moraes

    O livro é excelente justamente por ser simplório. Simples assim. Não é necessário o uso de termos científico ou grandes questionações filosóficas para se chegar a um nível intelectual, ao contrário, cada um é um Universo cativado por diferentes ideias. O livro agradou uns e decepcionou outros, e isso é apenas um ponto de vista, circunstâncias que levam a essas conclusões.

  • 21/07/2011

    Ana carolina

    achei esse livro fascinante! A história é incantadora, um dos melhores livros que já li até hoje! Mesmo tendo cenário, a alemanha na segunda guerra mundial é uma leitura facil de ser interpletada no qual tendo um pouco de cada coisa,um pouco de drama ,comédia ... em fim eu recomendo! muito bom!

  • 19/07/2011

    Leandro Luz

    Emocionante, lindo , me emocionou e muito...adorei.. a narrativa é completamente inovadora.
    Ter uma estória contada pela morte no minimo você deve parar pra ler... Excelente...

  • 18/07/2011

    Fran

    Este livro conta uma história de vida nostálgica e triste. Onde uma menina tem todos os tipos de sentimentos, apesar de nova. O começo é bom, o final é emocionante. Li e recomendo!

  • 17/07/2011

    Marcelene

    Li o livro e achei emocionante, não dá pra imaginar uma menina de 9 anos vivendo em plena Germany Nazista, com um amor no coração e uma sede de aprender tudo sobre os livros e as palavras, com a ajuda de seu pai de criação realiza um dos seus maiores sonhos o de poder interpretar as palavras escritas nos livros nem que esse seja um manual de coveiro.

  • 08/06/2011

    Mariana Spínolla

    Este livro no começo não é muito bom !!
    mas depois fica ótimo..
    pena que não deu tempo eu ler ele todo !!!
    mas peguei o resumo na internet que por sinal é muito bom !!!


    beijos!!
    Tentem ler vocês também ,, pelo mesmo eu sei que na metade do livro é ótimo..
    05/06/2011

  • 18/04/2011

    vinicius

    as 400 primeiras páginas contem um mesmo ritmo, contudo, interessante para poder notar um outro lado da alemanha nazista,que poucos conseguem imaginar.
    recomendado para aqueles que gostam de dramas com pouca emoção.
    a morte, narradora da história poderia ser mais trabalhada, já que tem personalidade.
    quando as coisas estão finalmente melhorando, o livro simplesmente acaba.
    definitivamente poderiam usar de mais criatividade.
    surpreender os leitores...

  • 31/12/2010

    Mauricio

    Enredo e desfecho previsíveis, idealização pífia e humanizada demais da narradora (a Morte) como se esta fosse exclusividade apenas dos seres humanos.
    Visão simplória e burra da Segunda Guerra Mundial, a velha e manjada propaganda pós-guerra do confito onde os alemães nazistas são malavadões e o Hitler é uma espécie de Darth Vader.
    Impressionante mesmo só a capacidade desta porcaria vender tanto...

  • 10/11/2010

    Camila Lago

    Ganhei este livro. Li as primeiras 80 páginas sem dar muito valor... após, simplesmente devorei o livro. Vale a pena ler, vale muito...

  • 21/10/2010

    adriana

    Leitura rica em informações mas um pouco cansativa, eu esperava bem mais, na verdade no final do livro encontrei mais emoção.

  • 06/09/2010

    Andriele França

    Uma ótima história para todos q gostam de livros.
    há um enredo recheado de protestos pela grande parte da sociedade alemã e judaica q fora exterminada aos milhares na época do grande e sádico führer, Adolf Hitler. Tudo isso, é claro, envolto aos acontecimentos da vida de uma garota, Liesel Meminger, que, posso lhe afirmar, vc vai se apaixonar ao final do livro. E o melhor: a nossa narradora é nada mais nada menos que a ceifadora cruéu, a Morte.

    ''Quando a morte conta uma história, você deve parar para ler.''

    Leiam.

  • 23/08/2010

    Carolina de Oliveira Pinto

    A história de uma menina que adora ler e ama os livros nos preenche com verdadeiras lições de história sobre a Alemanhã em plena época de Hitler e do nazismo.
    O que torna esse livro mais intrigante é que a narradora é ninguém menos do que a Morte, que traz pontos de vista muito interessantes sobre os acontecimentos.
    Um ponto negativo, a meu ver, é que pelo fato de a Morte saber o futuro, ela adianta alguns fatos aos leitores, estragando assim algumas surpresas, ou para alguns, preparando o leitor para as futuras emoções.
    De qualquer forma eu recomendo o livro para quem gosta de aprender e se emocionar.

  • 07/07/2010

    Alana

    Se você tiver que escolher um livro para ler a longo prazo escolha esse.
    A menina que roubava é lindo,é rico em detalhes.

    VOCÊ VAI SE EMOCIONAR !

  • 29/05/2010

    Simone Gressler

    Um livro que como nenhum até hoje;me fez chorar.Descreve a paixão de uma menina pela leitura,mesmo nos cruéis tempos do nazismo.A inocência de uma criança em meio a tragédia!!!EMOCIONANTE.

  • 26/05/2010

    Erica Devite

    Um dos melhores livros que já li .....simplismente emocionante.

  • 20/05/2010

    Felipe Lucchesi

    Esse livro é ótimo! Uma leitura leve e ao mesmo tempo com muitas aventuras e emoções. Inesquecível!

  • 14/02/2010

    Ana Luisa M B Castro

    Muito bom o livro... não te deixa parar de ler...

  • 19/01/2010

    vera

    Ainda estou lendo ''A menina que roubava livros'', mas já deu para perceber que se trata de um livro de leitura fácil, cujo pano de fundo é a Alemanha nazista. O texto, montado em capítulos breves, apresenta imagens e metáforas criativas, além de humor cáustico.

  • 11/01/2010

    Wegilla

    Esse é um livro que faz o leitor viajar por entre as epocas e nao querer para de ler. Uma historia fascinante de um pobre menina que sobre tudo é uma sobrevivente de um regime impiedoso e cruel da Alemanha nazista que encontra nos seus pequenos furtos de livros uma razao para seguir em frente. Vale a pena ler algo que foi contado pela tão temida morte!

  • 08/01/2010

    mariana

    Esse livro retrata muito bem a alemanhã na época da guerra e do nazismo... porém você já chega na metade do livro um pouco entediada...ele é cansativo mas vale apena ler... estou terminando o livro... e tou gostando...

  • 07/12/2009

    Deise

    Não gostei da leitura, uma história entediante e muito previzível!

  • 03/12/2009

    DEISE

    LIvro bom

  • 11/11/2009

    Daniel Casalechi

    Sem dúvida alguma um dos melhores livros que retrata o período da Segunda Gerra Mundial. Além de mostrar a Guerra pelo lado Alemão ele nos conta linda história de vida de uma adorável menina que vira uma ''ladra'' para saciar sua vontade de aprender e obter conhecimento. Uma linda e triste história e que vale a pena ser lida. Uma obra fantástica

  • 28/10/2009

    Patricia Machado Matias

    Livro excelente, além de ser um enredo envolvente ainda nos traz informações sobre o sofrimento da segunda guerra sob um olhar diferente, imperdível!!!!!

  • 04/10/2009

    Julia

    É um livro onde vc sente oq o parsonagem esta vivendo,vc entra no livro literalmente. É um ivro onde vc choro,ri,e conserteza nao irá se arrepender em ler este maquinífico livro que é ''A menina que rolbava Livros''

  • 24/09/2009

    Stécia Aragão

    O livro é otimo mesmo, envolvente e emocionante. O melhor livro que já li até o momento.

  • 22/09/2009

    karina rebeca lira do nascimento

    caramba este livro e super impougante nao vejo a hora de chegar no seu termino.. karina

  • 03/09/2009

    Mariangela Schiavetti Nascimento

    Vidas e destinos se entrelaçando à vida de uma menina alemã que ama os livros e descobre o poder das palavras. O que mais me chamou a atenção neste livro é a forma generosa com a qual o autor enxerga o ser humano em toda sua complexidade. Através dos olhos de uma narradora incomum, a própria morte, vemos o mundo através dos olhos de Liesel Meminger, a roubadora de livros. A propaganda nazista, a perseguição aos judeus, desde seu início na “noite dos vidros quebrados” passando por todo o pesadelo, os alemães escondidos em seus porões durante os bombardeios, o medo, a revolta, a dor e as histórias bonitas da solidariedade humana frente ao horror da guerra.

    Sem sombra de dúvidas, um dos melhores livros que já li. Daqueles que ficam marcados na nossa lembrança por toda a vida.

  • 17/08/2009

    Raquel

    o livro é uma verdadeira obra prima! Não tenho palavras para descrever a emoção que eu senti durante a leitura, no final do livro eu cheguei a chorar, é o livro mais emocionante que eu já li, absolutamente perfeito, não sei como posso descrever uma obra tão incrível! Gostei demais, não, melhor: eu me apaixonei por esse livro! Ele é único! Nada supera a emoção que ele transmite, não sei o que eu posso dizer para demonstrar pelo menos um pouco do quanto esse livro é estupendo! ELE É PERFEITO, SIMPLESMENTE PERFEITO.

  • 21/07/2009

    Nuh

    A escolha da morte como narradora não poderia ter sido mais feliz. Como ela trata a realidade com banalidade é de se impressionar. É muito fácil se deixar levar por essa historia com um contexto tão grotesco - 2ª guerra - e contada de uma forma tão inocente. O melhor que já li.

  • 04/07/2009

    Michelle Santos

    O meu único problema em ter lido esse livro é que não consigo mais me empolgar realmente com outro livro pois não encontro outro que chegue ao seu alcançe. A história mistura diversos sentimentos com acontecimentos históricos e é impossível não se empolgar. Eu simplismente amei, durante a leitura do livro eu dei boas risadas, ás vesez fiquei estática, e em alguns momentos lágrimas desceram do meu rosto. Eu simplismente estou apaixonada pela história de uma certa menina que roubava livros.

  • 15/06/2009

    Luiz Angelo Fortuna

    É um daqueles livros que você não consegue largar!

    O autor foi felicíssimo na escolha da Morte para narrar o dia-a-dia na Alemanha da II Guerra Mundial.

    Recomendo, sem medo de errar!

  • 14/06/2009

    estevao

    l ate o final.
    muito inrrolão

  • 05/06/2009

    Arilson Almada

    Apesar de ser uma obra fictícia, este livro da aos personagens uma complexidade peculiar, em suas falas e em especial nas demonstrações de afeto e desafeto.

    Quem não se encantou pela menina Liesel e seus sentimentos que atire a primeira pedra.

    ''A Menina que Roubava Livros'' pode ser considerado um romance histórico pela riqueza de detalhes quando menciona a situação de Judeus e ''alemães de raça pura'' no período nazista.

    A leitura de tal obra prima é por mim recomendada,pois quando a morte conta uma história é impossível parar de ler.

  • 29/05/2009

    Alani Patricia

    só a sua capa prendeu-me a atenção....
    gosto de livros com esse estilo...
    posso mim considerar tambem;uma menina que rouba livros...
    parabéns ao autor.

  • 20/05/2009

    Ana Maria Lino Gouvêa

    O texto '' A menina que roubava livros '' brinca com os opostos e os contrastes, tornando sua leitura surpreendente!
    Sentimentos e situações dolorosas envolvem o leitor intensamente, porém, quando narrados na ótica da morte, trazem uma nova lógica num delicioso discurso!
    Apesar do momento histórico que apóia o tema do livro ter sido tão explorado na literatura, no cinema ou no jornalismo, o livro mostra-se inovador e segue um percurso interessante e criativo !
    Adorei ler e oferecer de presente !!

  • 29/04/2009

    james ferreira da costa

    Bom a trÊs pontos que definem esta obra,primeira o título não corresponde com a história porque todos os furtos da menina eram facilitados,segundo é um pouco confuso no final e acaba como todo livro,e terçeiro não é um livro bem definido não sei se é de romance,ou aventura.é meio confuso,mas é bom, podia ter acabado melhor.não chega a ser ruim mais não é esplendido.ah vai é legal.

  • 10/04/2009

    Lude Nunes

    Ganhei esse livro no meu 19º aniversário, e fiquei encantado com tudo: a história, o tema, a linguagem, a capa, e até mesmo as experiências sensoriais, com um papel macio e cheiroso. Quando o terminei (1 semana depois) me senti plenamente satisfeito e com vontade de começar tudo de novo. Uma história comovente que quase me fez chorar (quem me conhece sabe como isso é difícil). Um dos melhores livros que já li na minha vida! Recomendo para todos, especialmente para aqueles que, como eu, amam histórias de 2ª Guerra e um bom cheiro de livro novo.

  • 04/04/2009

    Daise Góes

    Monótono,com passagens desnecessárias, o que às vezes nos leva a pensar que o autor se perde em alguns momentos. Uma leitura totalmente baixo astral. Não recomendo.

  • 26/03/2009

    Erika

    Confesso que me decepcionei totalmente com esta obra. Comprei-a com muita expectativa, pelo seu grande volume de vendas e pelo tema, que muito me interessa. Todavia, achei o livro extremamente arrastado, chato e, em algumas passagens, um tanto confuso. Penso que o autor quis fazer uma linguagem poética e cheia de efeitos, mas, em alguns momentos, essa técnica não funciona e as coisas ficam mal explicadas. Respeito a opinião dos outros leitores e sei que sou minoria, mas, sinceramente, não recomendo.

  • 24/01/2009

    Mariany Carvalho

    Este é um ótimo livro, interessante pelo contexto histórico em que se insere e diferente pelo outro prisma que enfoca neste mesmo contexto. Além disso, traz a inusitada visão da Morte, que por vezes com seu humor e sinceridade nos surpreende e cria uma visão mais leve a respeito dela.
    Muito bom, recomendo!

  • 15/01/2009

    Clara

    melhor livro de todos que ja li!
    é linda a historia, vou levar essa histaria sempre comigo
    PERFEITO

  • 06/01/2009

    Manay Deô

    Ja existem muitos livros, filmes documentarios que retratam a 2 guerra e seus horrores. Muitos trabalhos a respeito desse tema são repetitivos e cansativos, nao nos acrescentando nada de novo, apenas mais um dado historico. O livro A menina que roubava livro transcede este conceito retratando o holocausto atraves de visoes de personagens tão interessantes, profundos e inimaginaves. . Surpreendente e magico o autor consegue nos transportar a uma 2 guerra mundial pouco ou nunca vista. mostrou-me que nao so os judeus que sofreram nesta guerra, mas todos; alemães, nazistas.... inclusive em todas a guerras ambos lados sofrem, nao importa quem esteja certo ou errado.

  • 05/01/2009

    Manay Deô

    ja existem muitas Historias em que tem como pano de fundo a 2 guerra mundial eo holocausto por isso custumam ser repetitivas. porem nunca dantes pensei ou li algo que tratase desse tema a partir do olhar da morte e dos alemaes. Achei o livro muito bom. recomendo a todos.

  • 02/01/2009

    Larissa

    Assim como outros leitores achei a narrativa cansativa e massante. Adquiri o livro baseando-me em comentários espetaculares que li a respeito e menosprezando a opinião de uma colega de trabalho que tb leu e não gostou. Na verdade, conseguir concluir a leitura deste romance é um feito!!

  • 18/12/2008

    alyne

    adorei nunca vi a historia da alemanha nazita , dessa forma , com a visão da morte .... para mim o melhor da epoca

  • 04/12/2008

    Sanny Hosney Mahmoud Mohamed

    Uma história envolvente que nos rouba a atenção pela originalidade, riqueza de detalhes e pela sensibilidade. É marcada pela conflituosa relação entre os seres humanos, narrada em grande estilo. Ler ''A menina que roubava livros'' é mergulhar num mar de emoções que despertam os sentimentos mais puros que podem haver no ser humano.

  • 09/11/2008

    DANIELA CORADINI

    É O MELHOR LIVRO QUE JÁ LI.
    RECOMENDO A TODOS QUE GOSTAM DE UMA ÓTIMA LEITURA

  • 25/10/2008

    Oswaldo Henrique

    Excelente! Narrativa empolgante e comovente.

  • 20/10/2008

    Maria Marcia da Silva

    Adorei o livro. Uma lição de vida. Recomendo a leitura.
    Maria Marcia da Silva

  • 15/09/2008

    Aline

    A idéia de uma história sendo narrada pela propria morte é extremamente interessante.
    Os detalhes contados por ela da vida da menina nos tornam muito próximos dela.
    Uma boa leitura! Em alguns momentos a narrativa fica bem lenta, o que pode incomodar um pouco os amantes de aventuras!

  • 04/08/2008

    Arsenio

    Com certeza esse é um dos melhores livros que já li! E nele tive momentos de alegria, tristeza, esperança ele cumpriu o seu papel, mexer com os sentimentos! Um livro emocionante!!! Todos devem ler.

  • 01/08/2008

    karen

    muitas emoçoes são convocadas na leitura desse livro: raiva, amor, tristeza, apreensão, alegria. como todos os bons livros, nos sentimos ''íntimos'' dos personagens, torcendo e vibrando com todo o enredo que se desenvolve a partir deles.

  • 09/07/2008

    Cláudia spinelli

    Gente, é inesplicável, como esse livro ta na boca de todo mundo! Além de uma boa compreensão hisórica, o livro trás também a apaixonante história de uma menininha que busca cultura... só lendo para entender!

    Ahh e é claro, entre pequenos acontecimentos do dia-a -dia da pequena jovem acabamos aprendendo pequenos palavrões em alemão, quando precisar use-os!

    Amei o livro...

  • 04/07/2008

    Laura

    Neste livro, o autor narra com uma inegualavel sensibilidade a vida de uma menina judia que unica paixao era o seu motivo de viver: ler.

  • 02/07/2008

    Fábio Novaes

    Um dos melhores livros que tive a oportunidade de escrever. As histórias nos atravessam o caminho, e porque não dizer, vão nos emocionando. Ao mesmo tempo, a desgraça da guerra e a imbecilidade a que foram submetidos os judeus nos dão vontade de entrar na história e mudá-la. Quando virei a última página, me vi triste e abatido. Fui contagiado pela personagem...

  • 07/06/2008

    Caio Diego Martins

    Morte, guerra, juventude e surpresa.
    Palavras que tornaram o livro o sucesso esperado.
    Embora a guerra escolhida já tenha sido escrita por milhões de pontos de vista, ainda consegue se diferenciar sem omitir a história.
    A morte que lembra José Saramago em 2005.
    A juventude que lembra um certo diário da jovem Anne.
    E a surpresa digna de um código, para os desatentos como eu.
    Bom livro.

  • 26/05/2008

    Rosana de Almeida

    É muito difícil escolher palavras que façam justiça às emoções despertadas pelo A menina que roubava livros de Markus Zusak. Prefiro então, como ajuda para alinhar os pensamentos dentre tantas emoções, começar com as do autor: “Eu queria escrever algo muito diferente do que tinha escrito antes”. E é a palavra ‘diferente’ que captura a minha curiosidade. O que é diferente neste livro que o torna tão encantador? Inicialmente penso que é por se tratar de uma história contada pela morte, narradora esta que surge como a melhor contadora de histórias de todos os tempos ou, de todos os livros. Confesso que não li muitos, mas a sua sabedoria a respeito da humanidade é flagrante. Mas o quê impressiona sobre o estilo da narrativa é a prosa poética do autor, de uma densidade sintética não conhecida entre os autores contemporâneos. É maravilhosa a coleção de sensações e sentimentos que uma simples frase de duas palavras como: O rio correu – um dos momentos mais belos do livro – consegue despertar no leitor que fica envolvido desde a primeira página. E um pouco adiante: ...e esfregava os dedos no papel dobrado à medida que os degraus iam ficando mais pesados a sua volta. Tentou quatro vezes bater na pele atemorizante da porta mas não conseguiu. O máximo que pôde fazer foi colocar delicadamente os nós dos dedos no calor da madeira. E ainda a triste e bela: Havia pijamas assustados e rostos rasgados. Só um conhecedor das emoções e do funcionamento mental humanos pode compartilhá-las – projetá-las – tão sabiamente nos objetos concretos ao redor.
    A história se passa durante a Segunda Guerra Mundial. Liesel Meminger, a roubadora de livros, com aproximadamente dez anos, faz uma viagem com a mãe e o irmão caçula. Eles serão dados para adoção a um casal alemão. A viagem é duplamente triste: pela separação iminente da mãe e pela morte do irmão. O livro começa com esta situação de solidão, abandono e luto.
    O casal Hans e Rosa Hubermann será aquele que irá acolher a menina. Será difícil, literalmente impossível, para o leitor não se apaixonar por Hans e seu olhar de ‘prata mole’. Um pintor de paredes e tocador de acordeão, será ele quem ajudará a garota na iniciação da leitura. Rosa, uma mulher que tem no xingamento e espinafração sua forma principal de se relacionar com familiares e conhecidos. Rudy Steiner, amigo de Liesel e companheiro de travessuras, pedirá ao longo de toda história, um beijo seu. Outros personagens se destacarão como a mulher do prefeito e o judeu Max Vandenburg. São pequenas histórias dentro de uma que deixará marcas inesquecíveis em quem lê-las.
    Para encerrar, uma imitação, por admiração mas, uma imitação pífia de Zusak: ao findar a leitura do A menina que roubava livros, as páginas choram e resistem a se fechar.

  • 21/05/2008

    Ricardo Zimmermann Lima

    Eu não consegui ver o livro da mesma forma que a maioria dos leitores que opinaram conseguiram ver. A forma como é escrito e a formatação são as únicas diferenças. A história é massante e chata, não chega a cativar. Quando eu comprei a obra realmente esperava ser surpreendido, e isso não ocorreu. Na bem da verdade é apenas mais um livro, que não acrescenta nada para a vida.

  • 12/05/2008

    simone oliveira

    Este é sem dúvida o melhor livro que li...Nos mostra uma forma diferente de ver a morte..É uma verdadeira lição de solidariedade e amizade...discordo totalmente das opiniões dos leitores Diogo e May...creio que eles não têm a devida sensibilidade para entender um livro tão complexo e apaixonante...Recomendo à todos que gostam de uma excelente leitura!!!!

  • 26/04/2008

    Luíza

    Não posso descrever o quanto aprendi com a história de Liesel Meminger. É um tipo de livro que você consegue imaginar a cena acontecendo. Não tenho palavras pra descrever o tanto que eu gostei deste livro.. Li ele em apenas 1 mês, e ja estou com vontade de lê-lo novamente. Liesel é uma vencedora, torci por ela, torci por ela e Rudy, torci pelo amigo do porão.

    Simplesmente fantástico!

  • 19/04/2008

    alessandra

    vale a pena ler e reler sempre que puder
    indico como o melhor livro do ano

  • 06/04/2008

    Juliana Reimann

    Misturando a trágica história da 2ª guerra com as memória de uma menina e da Morte, este livro é MAG-NÍ-FI-CO. Vive junto com Liesel. Senti seus medos, suas vitórias, mais intensamente do que em outros livros que li. Impossível não ler e tornar a ler.

  • 28/03/2008

    Margaret Gavilanes

    É difícil continuar a ser a mesma pessoa depois de ler esse livro.É um mergulho na alma humana onde podemos acreditar que o que todos desejamos deste mundo é sermos felizes e que é preciso viver a vida com toda intensidade possível porque a morte é certa.Mas podemos encará-la de outra forma.Através desse livro foi possível ver a morte de forma humanizada.Maravilhoso,amei.

  • 25/03/2008

    Lorena Fernandes Jaime Abrantes

    Poxa, essa história me marcOu bastante. Liesel Meminger ééh uma garOtinha senssacional... aprendi a gOstar ate de Rosa Hubermmans kkkk recomendo este livro para muitos amigos leitores !

    fOi um prazer ler a historia !

  • 16/03/2008

    natalia

    Sem dúvida é o melhor livro que ja li! não da vontade de parar de ler, eu entrava na história e imaginava a rua himmel, a menina que roubava livros... o porão.. é facinante, esquecia de dormir só para ficar lendo, a leitura mais rápida que eu ja fiz, fiquei triste quando acabou.

  • 13/03/2008

    Lidiane Rodrigues

    Como sempre é bom olhar as coisas pelos olhos de alguém. Mas pela ''morte''. Bem, me pareceu muito especial vivenciar aqueles terrivel periodo da historia. Ver como a morte pode ser carinhosa. Como coisas simples pode ter tanta importancia e novamente como as palavras tem poder

  • 12/03/2008

    ...

    Esse livro é muito especial pra mim ganhei essa maravilha quando completei 15 anos! é um livro muito bonito... Bxu

  • 11/03/2008

    IANA JAMILE SANTOS DE JESUS

    Liesel, que personagem linda!!!!!!!!!
    Aprendi a ver sa morte com outros olhos.
    Markus Zusak, vieri sua fã.

  • 10/03/2008

    Angela M. M.

    Quando comecei a ler, temi que fosse mais um livro ''estilizado'', cheio de fissuras confusas. Que maravilhosa história se ''descongela'' após passarmos as primeiras letras. Fiquei verdadeiramente ''derretida'' diante da amizade, lealdade, sacrifício e travessuras ''mortalmente'' narradas por Zusak.

  • 02/03/2008

    Aparecida Maria Duque Santos

    O autor Markus Zusak me surpreendeu : quando se imagina que não ha muito o que inovar em literatura,ele me aparece com a MORTE como narradora! e que narradora!

    Ela é apaixonante: tem, senso de humor, qual Bentinho do nosso Machado de Assis, conversa com o leitor, nos esclarece, tem sensibilidade e mais, tem pena dos vivos, os sobreviventes… Parece mais amiga que podemos supor.
    Mas o que mais me chamou a atenção foi o tratamento que o autor dá às palavras propriamente ditas: elas têm vida própria, são tratadas como se sólidas fossem.

    O livro me fez pensar muito na vida e na morte.

    Prestem atenção no nome desse autor: ele promete muito.

  • 14/02/2008

    Rafael Domingues

    Li alguns comentários negativos a respeito do livro, mas não tenho como não falar ''bem'', assim que li as primeiras páginas me apaixonei pela personagem Liesel Meminger e seu pai adotivo Hans Huberman e porque não o sobrevivente Max Vandenburg... Recomendo a todos que comprem e digo mais: ''O livro não é parado'' como tem gente dizendo... Comprem é um ótimo investimento!!!!

  • 12/02/2008

    jaqueline

    Adorei!


    No mundo de hoje em dia , quando estamos sem tempo para nada, esquecendo de apreciar o nosso dia dar valor as pessoas que para nós são tão importantes, tem essa personagem, a morte, querendo sentir esse gostinho de viver e de apreciar o mundo, ela com poesia nos relata o que absorve do mundo, a menina é igual a esperança que nunca morre, mesmo sem mais nada so restando a morte ela ela dibla a morte e nos joga na cara que vale a pena viver e devemos aproveitar cada dia como se fosse o último.

  • 10/02/2008

    HELOISA EMILIA BONFIM

    A morte conta uma história... Genial!
    No entanto, quem morre é o texto...
    Causa mortis: excesso de clichês, chavões e lugares comuns.

  • 06/02/2008

    Lara

    Sem dúvida este livro foi um dos melhores, senão o melhor, dentre os que já li. A história de Liesel me prendeu até a última página. Um livro sensacional que retrata a Alemanha nazista por um lado diferente e irônico, o da própria Morte. História triste que nos faz refletir. Simplesmente amei.

  • 25/12/2007

    Pedro L. Brandão

    Alguém consegue imaginar uma história narrada pela Morte, essa estranha entidade do plano espiritual que leva nossa alma para outro plano? Pois é disso mesmo que trata esse livro. E a história narrada se passa na Alemanha nazista, pouco antes e durante a guerra. O sentimento de medo e insegurança que ronda os personagens, inclusive a protagonista, é relatado de uma forma extremamente peculiar. A história é triste e envolvente, e o leitor consegue refletir sobre o medo que ronda o homem moderno na época em questão, o que leva a compreender uma das raízes de tal sentimento nos dias de hoje, quando fenômenos como o terrorismo está centrado nos focos mais adiantados da civilização, junto com outros horrores ligados à extrema patologia social, como o crime organizado e as ameaças planetárias que põem em risco a própria sobrevivência humana. Tudo isso é colocado em outro contexto nesse excelente livro, numa época em que, embora tais fatos em grande maioria ainda não existissem, o fato era que o medo assolava uma nação que estava sendo vítima de uma propaganda demagógica, facilitada pelo estado de crise.

  • 24/12/2007

    Rafaela

    O livro envolve mistérios ocultos e envolventes em plena Alemanha nazista. O autor apresenta um dor em criar vida às palavras, expressões e sentimentos...O discurso da morte, narrado em primeira pessoa, constitui-se de ironias, poetismo e intelectualidade. Totalmente cheio de sua legitimidade. Recomendo a todos que apreciam uma boa leitura, àqueles que não gostam de atropelar as palavras, porque o melhor está nas entrelinhas...

  • 07/12/2007

    edileine

    Simplesmente o livro mais intrigante e cheio de nuances que já li. Fiquei boquiaberta pela forma que o autor apresenta a morte: Linda , sutil , culta e ironica.Um livro em que o nazismo tenta reinar, a morte comanda absoluta, mas de forma carismatica como deveria ser.

  • 05/11/2007

    Rogério Salles

    Esqueçam os comentários negativos sobre este livro. Se você quiser ler algo realmente bom, bem escrito e original (se a idéia de se roubar livros - e lê-los - em uma Alemanha nazista, fato este consumado por uma menina ainda analfabeta, narrados pela Morte não for original, então...) leiam este espetacular romance. Tenho ceteza de que vocês irão concordar comigo.

  • 30/10/2007

    Diogo Kaupatez

    A idéia é boa, mas a forma é simplória. As quebras de texto com informações complementares são bobas. A história não acontece, é um saco de gato de lugares-comuns. É brega, brega e brega, parece um grande novelão mexicano. E suas metáforas pífias? ''Gritinhos de suor ondulavam em suas axilas.'' Rarara!!! Não surpreende que em muitos países ele foi lançado como literatura infanto-juvenil.

  • 26/10/2007

    May Zarif

    A história é boa, mas o autor usa expressões que ele pensa serem de efeito do tipo '' e minhas lágrimas rolaram pela cama abaixo''. Pelo amor de Deus! Não consegui continuar a ler. Bom conteúdo, mas péssima forma.

  • 05/10/2007

    Seba

    Comprei-o numa quinta-feira a noite. Li umas trinta páginas e prometi de continuá-lo no dia seguinte. Só fui retomá-lo no domingo por volta das dezoito horas. Recomecei do inicio (minha memória é minha pior inimiga)e só fui dormir na manhã do dia seguinte. O sol nasceu, as pessoas iam para seus respectivos trabalhos e eu ali... folheando a última página do 'Menina...'. Foram cerca de doze horas de leituras, interrompidas somente para relaxar a vista folheando uma revista sobre livros, algumas idas ao banheiro e um pouco de chocolate quente para dar combustível. Funcionou. Ri e chorei. Odiei e amei. Não dormi mas sonhei belos sonhos enquanto lia A Menina Que Roubava Livros.

  • 24/09/2007

    Eika

    Fique muito surpresa como o autor.
    Ele consegui relatar, '' a menina que roubava livros'', de uma forma tão graciosa, a realidade que nos deixa encantados a cada página,.... vale a pena ler e reler esta obra encantadora

  • 17/09/2007

    Karla Regiane

    O fato da morte contar a história e de se encontrar com a roubadora de livro três vez nós faz refletir de que a morte nós ronda direto e ela é vaidosa e nem sempre gosta de pegar suas almas.

  • 17/09/2007

    Elaine

    A menina que roubava livros é um manifesto em defesa do espírito humano.É um resgate da compaixão.
    A estória da menina que se agarrava às palavras como um guerreiro, na arena, às próprias armas, nos emociona e nos envolve desde as primeiras linhas. Decifrar as palavras é elaborar a própria experiência, e reinventar-se num cotidiano caótico e sufocante.
    A tenacidade do verdadeiro espírito humano, naquilo que o diferencia da bestial animalidade, diante do totalitarismo esmagador se revela singularmente na estória de cada personagem: o homem de olhos mansos que toca acordeão, o menino que mergulha nas águas gélidas de um rio congelado para buscar um livro e... quem sabe ganhar um beijo, na mulher de palavras duras e coração doce.
    O espírito humano é resgatado no que tem de mais nobre, a capacidade de compaixão pelo outro. Outro que pode vir a ser qualquer um de nós.
    Como hábil tecelão, Marcus Zsusak tece-nos uma história inesquecível, mesclando, com maestria, os fios crus da dura realidade com linhas finas de poesia.

  • 13/09/2007

    Gisele

    Achei que seria somente mais um livro sobre a infância e a vida perdidas na guerra, mas quando me deparei com tal história narrada pela morte e que a própria se assusta com o que vê, mais os momentos doces, leves de uma criança, seus amigos e familiares, mais as palavras e livros, me apaixonei.
    Realmente, é difícil pensar que é somente uma história de ficção de tão viva que pareceu a mim.

  • 05/09/2007

    Márcio A. de F. Belo

    ''A Menina que Roubava Livros'' é um livro tão bom e bem escrito que até esquecemos que é um ''não-ficção''. Vale a pena lê-lo.

  • 31/08/2007

    Tais

    Não perca a oportunidade de ler esse livro. Recomendadissimo!!!!

  • 24/08/2007

    Joao Antonio

    Não lembro de ter lido nada igual durante meus 57 anos. Markus Zusak escreveu uma obra-prima.

  • 22/08/2007

    Ana

    Um bom livro...um pouco parado,mas bom

  • 21/08/2007

    nivaldo

    Uma inteligente historia contada por aquela que nunca falha.
    TExto criativo, impossivel de deixar de ler.
    REcomendado.

  • 13/08/2007

    Jaciara Costa

    Este livro é mais que apenas uma leitura envolvente e mocionante, é uma lição de vida. Dificilmente um livro irá tão ''no ponto'' das fragilidades e forças do ser humano. Esta Roubadora de Livros não apenas me cativou, mas me ensinou muitas coisas!

  • 12/08/2007

    Cristina Rosa

    ''A menina que roubava livros'' é o melhor livro que já li até hoje em meus modestos 31 anos de vida! Estou à procura de outro que o supere, pois os poucos que li depois não chegaram nem aos pés... estremamente bem escrito!

  • 11/08/2007

    ludmila

    Confesso que encontrei resistência em me familiarizar com a narrativa e com os personagens. Até mesmo com a história, já dilacerada na literatura. Entretanto, ao transpor a barreira das 250 páginas iniciais, admito a história cativa de forma singular e poética. A leitura encanta e te humaniza. A morte sente pena! Face ao terror que emergia durante a épóca nazista, até a morte é branda, compreensiva e humana. Ela se sente intimidada com as atrocidades do Holocausto. A ponto de afirmar '' em todos os anos do império de Hitler, nenhuma pessoa pôde servir ao Führer com tanta lealdade quanto eu.'' Embora essa fala vem carregada de perplexidade e revolta. É ler para não sentir medo da Morte. Adorei!!!!!! Uma bela narradora, convicente.

  • 19/07/2007

    Lopez

    Para pessoas apaixonadas pela uniao entre ficção e connhecimento, MENINA QUE ROUBAVA LIROS,A, simplesmente perfeito, ele te remete a uma realidade em uma aventura unica... não da para não ser evasivo ao opnar sobre esse liro, a famosa interrogação e necessaria para estimular curiosidade. Mas posso antecipar que a aventura e inesquecivel.

  • 10/07/2007

    Carla Alambert

    Como diz no livro:''Quando a morte pára para contar uma história, é melhor parar e lê-la''. A história é super envolvente e mostra os momentos de alienação necessários durante uma guerra para que seus horrores possam ser suportados. Apesar da violência e incerteza dos dias, amizades nascem, amores também, esportes são praticados, ou seja, tenta-se uma vida comum no meio do caos. Um livro excelente. A frase final da narradora serve para muitos momentos de reflexão.

  • 08/07/2007

    Marcelo Paulo

    Adorei como Markus Zusak escreve...

  • 02/07/2007

    Thayanna Ferrari

    Quais palavras poderia eu usar para descreve-lo? simples, emocionante,belo,digno de poesia. Um livro para ler várias vezes durante a vida.

  • 03/06/2007

    João Pereira Jr.

    que posso dizer... Simples, Altamente Emocinante, Belo... Genial!!!

  • 22/05/2007

    Aline Coutinho

    Com sua forma leve, sensível e muito original de escrever, Markus Zusak consegue prender a atenção do começo ao fim da narrativa. Um livro que deixa saudades quando terminamos de lê-lo...Inesquecível e emocionante.

  • 11/04/2007

    Sergio Castro

    O livro é um dos melhores que já li nos últimos anos. Uma história envolvente, você não consegue largá-lo. Os personagens do livro são complexos e fortes, cada um a sua maneira. A história mostra o poder que um livro tem para influencias as pessoas tanto para o bem quanto para o mal. Um ótimo livro !!!

  • 08/04/2007

    Ricardo Gilson da Costa Silva

    A leitura inicial me levou a pensar numa simples vida dramática de uma menina na alemanha nazista. Ledo engano! A inocência da infância contrasta quando a história perversa da humanidade a atinge em seus laços mais intímos. A família dilacerada, as amizades destituídas de existência e o mundo ficando menor. O beijo tardio que ela dá em Rudy Steiner manifesta esse apavorar do seu mundo. O que nos salto a consciência e o espanto nesse contexto sombriu é o proprio medo que a narradora Morte expressa ao chorar e quando diz ''os seres humanos me assombram''. Demais!

  • 02/04/2007

    andrew Lobato

    fiquei muito impressionado com tudo que li ...
    e também muito emocionado...

  • 02/04/2007

    heloisa bacellar

    sou uma leitora voraz, leio muito mesmo, e poucas vezes me deparei com uma história tão linda, humana. os sofrimentos e perdas vão se transformando em alegrias de uma maneira quase mágica. um livro e tanto.

  • 02/04/2007

    Luis Paulo

    Com uma narrativa capaz de envolver jovens e adultos, Markus Zusak escreveu um clássico. Este livro terá a importância do Diário de Anne Frank ou de um Apanhador no Campo de Centeio.

  • 01/04/2007

    Jackeline Kanegae

    Um livro fantástico, que nos faz pensar sobre a morte de uma maneira diferente da qual estamos habitualmente acostumados como se ela fosse um monstro terrível que vem nos buscar para ''o dia do acerto de contas'' tão temido. Um livro que nos faz repensar sobre nossa maneira de viver e como esperar nossa morte e nos comportamos diante dela.

  • 01/04/2007

    Ana Souza

    Comprei este livro semana passada e estou bastante satisfeita com a aquisição. Estou bastante ansiosa também para ler outros livros do Markus Zusak.

  • 14/03/2007

    Fernanda

    Sou uma leitora compulsiva, e poucas vezes li algo tão belo. É um livro que não sai da sua cabeça nunca mais. Recomendo que todos os pais leiam e indiquem para os seus filhos adolescentes e jovens. Com certeza vai fazer com que eles vejam um mundo bem diferente.

  • 01/03/2007

    Margareth

    Não tenho palavras para falar sobre este livro. Li o original em inglês e a excelente edição brasileira. É um livro que vai ficar na cabeça dos leitores a vida inteira.

  • 27/02/2007

    Felix

    Este livro é capaz de emocionar até o leitor mais frio. Com uma narrativa rápida e fluente somos levados até uma Munique destruída pela nazismo e orgulho alemão, onde menina alemã luta para encontrar alguma razão para se querer viver. E ela encontra...

    Leiam este livro! É um desses dos poucos livros que são capazes de mudar nossa idéia de vida.

Opinião do Leitor

Voltar

MENINA QUE ROUBAVA LIVROS, A (CAPA DO FILME)

A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, porém surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente - a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão...

AZARAO, O

Narrado em primeira pessoa, o livro apresenta a história de Cameron Wolfe, um garoto de 15 anos perdido na vida e que vive às turras com a família. Trabalha com o pai encanador e sua mãe está sempre brigando com os filhos. Todos moram juntos numa casa pequena. Steve é o mais velho e mais bem-sucedido. Sarah é a segunda,...

BOM DE BRIGA

Na continuação do sucesso O azarão, Markus Zusak apresenta o emocionante Bom de briga. Se no primeiro título o autor traz um romance de formação de um jovem incorrigível, infeliz consigo mesmo e com sua vida, agora ele exibe dois irmãos em busca de um propósito na vida. Bom de briga retrata a evolução dos irmãos Cameron...

GAROTA QUE EU QUERO, A

Cameron Wolfe é o caçula de três irmãos, e o mais quieto da família. Não é nada parecido com Steve, o irmão mais velho e astro do futebol, nem com Rube, o do meio, cheio de charme e coragem e que a cada semana está com uma garota nova. Cameron daria tudo para se aproximar de uma garota daquelas, para amá-la e tratá-la...

BOOK THIEF, THE - MOVIE TIE-IN

It is 1939. Nazi Germany. The country is holding its breath. Death has never been busier, and will become busier still. Liesel Meminger is a foster girl living outside of Munich, who scratches out a meager existence for herself by stealing when she encounters something she can't resist-books. With the help of her accordion-playing...

BOOK THIEF, THE

Set during World War II in Germany, this book tells the story of Liesel Meminger, a foster girl living outside of Munich. Liesel scratches out a meager existence for herself by stealing when she encounters something she can’t resist - books. With the help of her accordion-playing foster father, she learns to read and shares...

LADRONA DE LIBROS, LA

Érase una vez un pueblo donde las noches eran largas y la muerte contaba su propia historia. En el pueblo vivía una niña que quería leer, un hombre que tocaba el acordeón y un joven judío que escribía cuentos hermosos para escapar del horror de la guerra. Al cabo de un tiempo, la niña se convirtió en una ladrona que robaba...

BOOK THIEF, THE

Set during World War II in Germany, Markus Zusak’s groundbreaking new novel is the story of Liesel Meminger, a foster girl living outside of Munich. Liesel scratches out a meager existence for herself by stealing when she encounters something she can’t resist - books. With the help of her accordion-playing foster father,...

BUCHERDIEBIN, DIE

Molching bei München. Hans und Rosa Hubermann nehmen die kleine Liesel Meminger bei sich auf - für eine bescheidene Beihilfe, die ihnen die ersten Kriegsjahre kaum erträglicher macht. Für Liesel jedoch bricht eine Zeit voller Hoffnung, voll schieren Glücks an - in dem Augenblick, als sie zu stehlen beginnt. Anfangs ist...

QUINTA CARTA, LA

Ed Kennedy fa il tassista abusivo, è innamorato di una ragazza che desidera al punto da non riuscire nemmeno a sfiorarla e vive insieme a un vecchio cane pigro e puzzolente. Finché un evento imprevisto non sconvolge la sua vita - dopo aver sventato quasi per sbaglio una rapina, Ed comincia a ricevere strane carte da gioco...

I AM THE MESSENGER

Meet Ed Kennedy - underage cabdriver, pathetic cardplayer, and useless at romance. He lives in a shack with his coffee-addicted dog, the Doorman, and he's hopelessly in love with his best friend, Audrey. His life is one of peaceful routine and incompetence, until he inadvertently stops a bank robbery. That's when the first...

BOOK THIEF, THE

Set during World War II in Germany, this book tells the story of Liesel Meminger, a foster girl living outside of Munich. Liesel scratches out a meager existence for herself by stealing when she encounters something she can’t resist - books. With the help of her accordion-playing foster father, she learns to read and shares...

I AM THE MESSENGER

Meet Ed Kennedy - underage cabdriver, pathetic cardplayer, and useless at romance. He lives in a shack with his coffee-addicted dog, the Doorman, and he's hopelessly in love with his best friend, Audrey. His life is one of peaceful routine and incompetence, until he inadvertently stops a bank robbery. That's when the first...

BOOK THIEF, THE

Set during World War II in Germany, this book tells the story of Liesel Meminger, a foster girl living outside of Munich. Liesel scratches out a meager existence for herself by stealing when she encounters something she can’t resist - books. With the help of her accordion-playing foster father, she learns to read and shares...

Voltar

MENINA QUE ROUBAVA LIVROS, A (CAPA DO FILME)

Livro

 R$36,90
 

AZARAO, O

Livro

 R$25,00
 

BOM DE BRIGA

Livro

 R$25,00
 

GAROTA QUE EU QUERO, A

Livro

 R$19,90
 

BOOK THIEF, THE - MOVIE TIE-IN

Livro

 R$29,00
 

BOOK THIEF, THE

Livro

 R$45,80
 

BOOK THIEF, THE

Livro

 R$32,40
 

LADRONA DE LIBROS, LA

Livro

 R$69,00
 

BOOK THIEF, THE

Livro

 R$39,80
 

LADRONA DE LIBROS, LA

Livro

 R$42,70
 

BUCHERDIEBIN, DIE

Livro

 R$37,00
 

QUINTA CARTA, LA

Livro

 R$29,70
 

GETTING THE GIRL

Livro

 R$21,70
 

I AM THE MESSENGER

Livro

 R$40,90
 

BOOK THIEF, THE

Livro

 R$43,40
 

I AM THE MESSENGER

Livro

 R$26,50
 

VOLEUSE DE LIVRES, LA

Livro

 R$70,00
 

BOOK THIEF, THE

Livro

 R$31,40
 

VOLEUSE DE LIVRES, LA

Livro

 R$70,00
 
Avançar

Produtos Relacionados

BOOK THIEF, THE

Set during World War II in Germany, this book tells the story of Liesel Meminger, a foster girl living outside of Munich. Liesel scratches out a meager existence for herself by stealing when she encounters something she can’t resist - books. With the help of her accordion-playing foster father, she learns to read and shares...

MENINO DO PIJAMA LISTRADO, O

Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz ideia de que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos de que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em...

BOOK THIEF, THE

Livro

 R$31,40
 

MENINO DO PIJAMA LISTRADO, O

Livro

 R$30,40
 
ATENÇÃO
Os preços dos produtos estão sujeitos a alteração sem prévia comunicação.
Os pedidos ficam condicionados a disponibilidade do estoque da Livraria Cultura e de nossos fornecedores (editoras e distribuidores).

*Produto com preço promocional: Produtos promocionais não acumulam pontos no programa +cultura. Consulte o regulamento do programa.

Tags desse produto

ficcao (2) , literatura australiana (2) , SEGUNDA GUERRA MUNDIAL (2) , ALEMANHA (1) , BOM E BARATO (1) , ESTAÇÃO BIENAL 10 E 11 (1) , MORTE (1) , MORTE COMO NARRADORA (1) , ROMANCE NA ALEMANHA (1)

Minhas tags para esse produto

Para atribuir suas Tags para este produto, clique aqui e faça seu login.

Últimos produtos visualizados

Quer saber o que andou olhando?

MENINA QUE ROUBAVA LIVROS, A

Ao perceber que a pequena Liesel Meminger, uma ladra de livros, lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no...

  • Livro

    MENINA QUE ROUBAVA LIVROS,...

    MARKUS ZUSAK

     R$31,52*
     

Fique atento! A disponibilidade de estoque de alguns produtos não é a mesma no site e nas lojas físicas. Os preços e condições aqui indicados são válidos apenas para compras online.
Em nossas lojas, por favor, consulte um vendedor.

Livraria Cultura S/A | www.livrariacultura.com.br | Av. Paulista 2073, Ed. Horsa II, 8º andar, Cerqueira Cesar, CEP 01311-940, São Paulo - SP - Brasil
CNPJ 62.410.352/0001-72 | IE 111.133.781.116 | PABX 11 3170-4033

Livraria Cultura

Todos os direitos reservados. Copyrights 2014.