Aguarde...

Lançamento do livro: "Troia-Canudos", de Jorge da Cunha Lima

Sessão de Autógrafos

  • Terça-feira, 15 de Agosto
  • 18:30
  • Térreo
    LIVRARIA CULTURA - CONJUNTO NACIONAL
    Cidade: São Paulo - SP
  • Gratuito (inteira)
compartilhar

Descrição

Sessão de Autógrafos

Na vida de Jorge da Cunha Lima, escrever e observar a história de forma atenta começou cedo, aos 13 anos, no Colégio de São Bento, em São Paulo. Mais tarde, já nos anos da abertura democrática, a política, partidária ou institucional, tomou-lhe o tempo da poesia. Cunha Lima foi resgatá-lo anos mais tarde, já na virada do século, escrevendo metodicamente e guardando tudo na memória de um notebook. Mas a obra ali contida, já pronta para ser editada, simplesmente evaporou, quando o equipamento foi furtado e jamais recuperado. Passado o choque da perda, ele a entendeu como parte do processo de retomada e estabeleceu uma rotina de “manhãs sabáticas”, como mesmo diz, em que diariamente se dedicou a escrever poesia com mais afinco do que antes.

Depois de pouco menos de dez anos – e agora com um prudente back-up –, o autor de ‘Mão de Obra’, ‘Ensaio Geral’, ‘Véspera de Aquarius’ e do romance ‘O jovem K ’ apresenta o resultado da retomada. “Troia Canudos” é, na verdade, uma trilogia. Além do conjunto de poemas que dá título ao livro, há mais duas partes distintas, “Tahina Khan” – uma sucessão de viagens poéticas, que fala do mundo e usa, para isso, quatro idiomas diferentes – e “Lições”, reflexões poéticas sobre o tempo, os afetos, o correr da vida. “A exemplo de obras anteriores deste poeta, tão veterano quanto atual, nesta o leitor vai se deleitar com alusões literárias não apenas a autores lusófonos, como Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Machado de Assis, Casimiro de Abreu, Euclides da Cunha, Carlos Drummond de Andrade, como também, a vários de língua estrangeira, desde Homero, Virgílio, Dante, Shakespeare até Goethe, Rimbaud, Proust, Joyce ou Lorca”, conta o professor e tradutor José Roberto O´Shea, da UFSC.

No prefácio de “Troia/Canudos”, o escritor e tradutor Reinaldo Moraes, autor de “Pornopopeia” e “Barata”, assinala que Cunha Lima imprime um “ritmo tão forte que você se pilha marcando a cadência dos versos com o pé, e uma erudição posta ao alcance da libido do leitor”. De fato, como lembra o poeta, o pensamento, a literatura e o sexo têm hora marcada no firmamento . “Em pensamento, podemos acreditar que Troia é Canudos, Príamo é Antônio Conselheiro, Jorginho é Homero, e eu, minha amiga, meu amigo, eu sou você, e todos temos hora marcada neste belo livro de poesia”, diz Moraes.

Informações Importantes

Tipo de evento: Sessão de Autógrafos
Cidade: São Paulo - SP
Data: Terça-feira, 15 de Agosto
Hora: 18:30
Local do eventoTérreo

Loja: LIVRARIA CULTURA - CONJUNTO NACIONAL
Avenida Paulista, 2.073

Ingresso:

  • Gratuito (inteira)



  • ROLAR PARA O TOPO