Aguarde...

OS SENTIDOS DE NACAO, LIBERDADE E INDEPENDENCIA

NA IMPRENSA BRASILEIRA (1821-1822) E A FUNDACAO



Produto disponível em até 15min no aplicativo Kobo, após a confirmação  do pagamento!

Sinopse

INSTIGADOS pelas agências oficiais de financiamento à produção científica, tanto internacionais quanto nacionais, boa parte da pesquisa acadêmica tem-se voltado preferencialmente para o novo e o imediato. O instrumental. Felizmente, inclusive no campo da Comunicação Social, alguns pesquisadores resistem a essas pressões e preferem olhar para trás, recuperar acontecimentos do passado que, não obstante, continuam repercutindo e nos ajudando a compreender o presente. Este é o feliz caso de Giovanna Flores, que preferiu reler jornais publicados no Brasil dos anos 1820 para buscar entender o modo pelo qual ali foi-se forjando conceitos hoje tão problemáticos, desprestigiados e polêmicos, como nacionalidade e brasilidade, mas que explicam, por certo, muito do que caracteriza o comportamento coletivo e social do brasileiro. Com pesquisa segura, constituição de um corpus tão rico quanto praticamente desconhecido, base teórica adequada e excelente reflexão de análise do material disponível, o trabalho de Giovanna Flores, que redundou em sua tese de doutorado, de cuja banca tive a alegria de participar, na UNICAMP, é destes textos que a gente lê com paixão, curiosidade e alegria: tem fluidez, informação segura e reflexão apropriada. A coleção de livros que o Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da PUCRS edita pode sentir-se enriquecida com esta obra.Prof. Dr. Antonio HohlfeldtCoordenador da ColeçãoProfessor do PPGCom-FAMECOS-PUCRS

Detalhes do Produto

    • Edição:  1
    • Ano de Edição: 2009
    • Ano:  2017
    • País de Produção: Brazil
    • Código de Barras:  2001087959562
    • ISBN:  9788539706389

Avaliação dos Consumidores

ROLAR PARA O TOPO