Aguarde...
 

MINHA NOITE NO SÉCULO VINTE E OUTROS PEQUENOS AVANÇOS

O DISCURSO DO NOBEL



Entrega Foguete disponível.  

Calcule prazo de entrega e frete:

 - 
Este produto pode ser retirado em loja

FRETE GRÁTIS para o Sul e Sudeste nas compras acima de R$ 89,00; para o Centro-Oeste e Nordeste, nas compras acima de R$ 109,00; e, para o Norte, nas compras acima de R$ 139,00 - Confira o regulamento


Sinopse

Em seu discurso proferido na Academia Sueca, Kazuo Ishiguro transmite uma poderosa mensagem de respeito às diferenças ao percorrer a própria história e, com ela, a do século XX. No dia 7 de dezembro de 2017, Kazuo Ishiguro recebeu da Academia Sueca o prêmio Nobel, distinção máxima da literatura. EM seu discurso, o escritor inglês nascido no Japão esmiúça a própria história e, com ela, a do século XX, numa mensagem tocante que termina em apelo às novas gerações. Ao revelar o impacto que a leitura de Em busca do tempo perdido teve em sua formação, Ishiguro assume o recurso de Proust como princípio compositivo de seu discurso e coloca lado a lado memórias distantes e eventos recentes, numa colagem em que as semelhanças abolem fronteiras de tempo, espaço e linguagem e fazem transparecer uma brilhante síntese do projeto literário do autor. É assim que o escritor revela, sempre com a mesma despretensão pela qual ficou conhecido, como uma canção de Tom Waits influenciou a criação de uma das personagens de seu primoroso romance Vestígios do dia. COm a disponibilidade de espírito das grandes mentes, Ishiguro encontra inspiração em formas mundanas como a comédia americana Século XX, de Howard Hawks, por meio da qual se dá conta da importância de se dedicar ao relacionamento entre as personagens, e não a elas em particular. FOi a partir dessa percepção, prosaica em sua origem, que surgiu a ideia do triângulo amoroso de Não me abandone jamais. Rememorando desde a relação com o Japão de sua infância e as lembranças da terra à qual levou décadas para voltar até uma visita a Auschwitz, Ishiguro destila uma poderosa reflexão sobre memória e esquecimento, sobre o dever de preservarmos o passado e a tarefa — nem sempre fácil — de seguirmos adiante e preservarmos o futuro. Comovente afirmação dos direitos e das liberdades individuais, este discurso abre fogo contra o racismo e, numa afirmação da necessidade de expandir os limites do discurso literário para abarcar mais visões de mundo, apresenta-se como um texto de valor literário que em nada deve aos romances do autor. SUa leitura deixa claro por que ele é um dos maiores escritores do século XX.

Detalhes do Produto

    • Ano:  2018
    • País de Produção: Brazil
    • Código de Barras:  9788535930900
    • ISBN:  8535930906
    • Encadernação:  CAPA DURA
    • Altura: 18.10 cm
    • Largura: 12.70 cm
    • Comprimento: 1.00 cm
    • Peso: 0.15 kg
    • Quantidade de Itens do Complemento:  0
    • Nº de Páginas:  48

Avaliação dos Consumidores

ROLAR PARA O TOPO