Aguarde...
 

NAO OBJETOS POETICOS


Produto Indisponível

Veja mais títulos de Poesia

Sinopse

O neoconcretismo, propondo conceitos como o espaço imantado, o livro-objeto, a linha orgânica e o não-objeto, e procedimentos que colocavam em jogo a atitude e os corpos do artista e do espectador, surgiu em reação ao que seus artistas e poetas consideravam o "objetivismo mecanicista" do concretismo, focado na experimentação vanguardista. Se no desenrolar da história da arte brasileira o neoconcretismo tornouse uma via para o que hoje chamamos de arte contemporânea, na poesia o ritmo foi ditado pelos concretistas, cujo projeto crítico manteve-se combativamente impermeável àqueles não eleitos à sua paideia. Desta forma, poetas interessados em práticas de suportes múltiplos ou intervenções em espaços sociais - e podemos citar como Lygia Pape como exemplo - eram desde logo forçados a buscar residência exclusiva no campo das artes visuais. A importância deste livro é trazer à luz em uma edição comentada não apenas a obra do poeta Osmar Dillon, mas, como sugere a curadora Izabela Pucu em seu ensaio, uma potente amostra do rico e ainda pouco estudado legado do neoconcretismo à poesia brasileira contemporânea.

Detalhes do Produto

    • País de Produção: Brazil
    • Código de Barras:  9788564022690
    • ISBN:  8564022699
    • Encadernação:  BROCHURA
    • Altura: 24.00 cm
    • Largura: 24.00 cm
    • Comprimento: 2.00 cm
    • Peso: 0.35 kg
    • Complemento:  NENHUM
    • Nº de Páginas:  135

Avaliação dos Consumidores

ROLAR PARA O TOPO